Edições

v.3, n.2, 2015

acesse a edição completa >

Avaliação da dimensão social no Protocolo de Kyoto – Antônio Márcio Buainain, Pedro Abel Vieira Junior

Vantagens Competitivas Institucionais de Bancos Públicos

Kurt Mettenheim

Resumo: Este artigo utiliza conceitos e teorias sobre instituições, falhas de mercado, e bancos para explicar como bancos públicos tendem a superar bancos privados em funções essenciais como o custo de operações, o balanceamento de ativos e passivos, a criação de reservas, a gestão de liquidez, a manutenção da confiança de depositantes e do público em geral, a gestão de problemas relacionados à assimetria de informações, aos custos de agência, ao racionamento de crédito, à drenagem de capital, e outras falhas de mercado e fenômenos importantes de economia política.

Palavras-chave: vantagens comparativas; bancos públicos; bancos privados

acesse o artigo na íntegra >

 

Competitividade na agricultura familiar: uma abordagem metodológica – Raquel Pereira de Souza, Antônio Márcio Buainain

The role of state in the banking industry: Evidence from Russia

Andrei Vernikov

Abstract: The article examines the role of the state in the Russian banking industry. Statistical data illustrates the market share of public banks and its dynamics over the past 25 years. We show the impact of public banks on the lending to non-financial companies, and particularly longer-term lending. Empirical findings suggest that it terms of profitability and technical efficiency the core public banks are not necessarily worse than privately held institutions. Finally, the author compares the macro-level structure and the core institutions of the banking systems in China and Russia and suggests that these are typologically more similar than different.

Keywords: Russia; banks; government; public sector; state-controlled banks

acesse o artigo na íntegra >

 

Estados, governança global e as mudanças na matriz energética mundial: uma análise sob a perspectiva das ‘instituições como regimes’ – Francisco Ebeling

Atuação Anticíclica dos Bancos Públicos Brasileiros

Fernando Nogueira da Costa

Resumo: Neste artigo, testa-se a hipótese de que os verdadeiros fazedores do mercado de crédito bancário, para o período recente, foram os bancos públicos. Inicia-se com uma comparação das atuações desses bancos antes e depois de 2003, quando assumiu um governo social-desenvolvimentista no Brasil. Em seguida, focaliza-se a atuação social-desenvolvimentista do BNDES e, depois, o Programa de Financiamento Habitacional da Caixa Econômica Federal. Examina se a atuação anticíclica dos bancos públicos resultou em um crowding out creditício. Após comparar algumas características do sistema bancário brasileiro com as dos bancos de outros países emergentes, apresenta-se o modus operandi e as perspectivas futuras dos negócios bancários na economia brasileira. Encerra-se com uma breve conclusão que lista as principais virtudes e os eventuais defeitos dos bancos públicos brasileiros. Sugere uma possível solução para o problema de interferência política em suas direções.

Palavras-chave: bancos – financiamento do desenvolvimento

acesse o artigo na íntegra >

 

A biodiversidade e a governança verde no Brasil: soluções inovadoras na gestão dos recursos para a conservação e equidade –  Valéria Vinha, Peter H. May

A desaceleração chinesa e o “Novo Normal”: implicações estruturais para a economia e o setor financeiro doméstico

Rafael Shoenmann de Moura

Resumo: Após décadas de crescimento econômico robusto, facultando crescente proeminência geopolítica no sistema interestatal capitalista, a China dá sinais de desaceleração em meio a profundas mudanças e incertezas em seu regime produtivo. Conforme a estratégia de desenvolvimento prévia, com forte participação dos investimentos e do desempenho exportador, parece esgotar-se, um novo cenário se desenha, com distintas oportunidades e riscos. Assim, mediante dados empíricos e literatura pertinente, este trabalho fará uma reflexão conjuntural sobre o paradigma do “Novo Normal” e seus desdobramentos para a trajetória futura da potência asiática, problematizando possíveis transformações na interlocução entre instituições de Estado e de mercado, principalmente no setor financeiro.

Palavras-chave: China; “Novo Normal”; Instituições; Sistema Financeiro; Desenvolvimento Econômico

acesse o artigo na íntegra >

 

A disposição a pagar pela sustentabilidade ambiental – Joana d’Arc Bicalho Félix, André Nunes

Limits of VoC and institutional complementarities in the semi-periphery: comparative analysis of reforms in Brazil and India

Carlos Henrique Vieira Santana

Abstract: In VoC theories, adopted in OECD countries, the state does not fulfill an important role in the productive system. On the other hand, by analyzing the trajectory of the semi-periphery countries, there is no way to describe the mechanisms of institutional complementarity without holding the state in the center of the model. That’s the trajectories of Brazil and India. To evaluate the role of the state as a strategic actor in semiperipheral institutional complementarity this proposal suggests analyze the role of the state in the commanding heights of economic liberalization. In particular, the role of public banks and pension funds as anti-cyclical and coordinators actors of the new corporate ownership restructuring and external insertion adopted by large conglomerates in Brasil and India in the past ten years. Understanding this is crucial to point out the limits of theories of varieties of capitalism, providing assistance to expand its analytical scope.

Keywords: varieties of capitalism; Brazil; India; institutional complementarities; semi-periphery

acesse o artigo na íntegra >